SERGAT | 25 curiosidades sobre a passagem de James Bond pela Jamaica
7709
post-template-default,single,single-post,postid-7709,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode_grid_1300,qode-content-sidebar-responsive,qode-child-theme-ver-1.0.0,qode-theme-ver-11.2,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.2.1,vc_responsive

25 curiosidades sobre a passagem de James Bond pela Jamaica

25 curiosidades sobre a passagem de James Bond pela Jamaica

Kingston, Jamaica, 29 de maio de 2019 – Passaram cerca de 60 anos desde que se filmou o primeiro filme de James Bond. Este ano, a 25.ª entrega do agente 007 regressa à famosa casa de inverno do seu criador, o romancista inglês Ian Fleming. Tanto a sua obra como os filmes posteriores estão repletos de referências à Jamaica, em especial as três histórias que se desenvolvem na ilha: “Dr. No”, “Live and Let Die” e “Man with the Golden Gun”.

Aquecendo motores para o próximo êxito de bilheteira, que se está a filmar na ilha este ano e estreará em abril de 2020, os fanáticos podem viajar para os lugares frequentados pelo autor e pelas suas personagens. Seja hospedando-se no resort Half Moon, onde Bond passou uma noite com Rosie Carver; relaxando na praia de Laughing Waters, onde Ursula Andress emergiu iconicamente da água; ou percorrendo lugares menos conhecidos onde se filmou “Dr. No” e “Live and Let Die”, a Jamaica cativará os viajantes que quiserem seguir os passos do agente secreto.

De seguida, conheça 25 fun facts sobre a ilha favorita do espião inglês:

  1. “Dr. No” e “Live and Let Die” foram filmados perto da cidade de Oracabessa, onde nasceram os 12 romances originais de James Bond.
  2. O White River, que divide a freguesia de St. Ann e St. Mary, foi o cenário para as cenas fluviais em “Dr. No”.
  3. A famosa cena com Ursula Andress foi filmada na praia privada de Laughing Waters, em Ocho Rios. Outras cenas foram filmadas nas famosas Dunn’s River Falls.
  4. Vários hotéis jamaicanos tornaram-se lugares de filmagem nos filmes de James Bond: por exemplo, o que agora é a Cottage 10, no resort Half Moon, foi o quarto onde Bond passou a noite com Rosie Carver.
  5. O resort Couples Sans Souci foi usado como cenário em “Live and Let Die”. Ainda se lembra do quarto de Bond com o letreiro “D20”?
  6. A cena icónica de dança vudu em “Live and Let Die” foi filmada num restaurante em Ocho Rios, em 1973.
  7. Bob Marley esteve quase a comprar Goldeneye, lar de Ian Fleming, na década de sessenta, antes de Chris Blackwell a adquirir.
  8. Kingston, a capital da Jamaica, foi o cenário principal de “Dr. No”.
  9. A Casa do Governador Geral da Jamaica, hoje conhecida como King’s House, serviu em “Dr. No” como a Casa de Governo onde Bond reuniu com o serviço de inteligência do Reino Unido no início da sua missão.
  10. O hotel Grand Port Royal (anteriormente conhecido como hotel Morgan’s Harbour), em Kingston, foi outro dos lugares de filmagem em “Dr. No”.
  11. Os Dragonnaires, a mítica banda jamaicana de soca, liderada por Byron Lee, gravaram e interpretaram “Jump Up” no filme “Dr. No” e estão presentes na primeira banda sonora de Bond.
  12. Ernest Ranglin, o famoso guitarrista de jazz e blues jamaicano, aparece várias vezes na banda sonora de “Dr. No”, incluindo em “Under the mango tree”, juntamente com a sua esposa Dianna Coupland.
  13. O Reynolds Pier, em Ocho Rios, parte das instalações de cruzeiros de Ocho Rios, foi utilizado como Crab Cay em “Dr. No”.
  14. Ian Fleming era um entusiasta observador de aves e decidiu batizar a sua personagem com o nome de “James Bond” em honra de um ornitólogo norte-americano de renome. O verdadeiro James Bond apareceu com a sua esposa em Goldeneye em 1964 e Fleming afirmou sentir-se “tremendamente divertido com tudo.”
  15. A primeira Bond girl, Vesper Lynd de “Casino Royale”, tem o nome de um cocktail que tinham servido a Ian na Jamaica, uma mistura de rum congelado, frutas e ervas aromáticas.
  16. Duas das famosas heroínas, Solitaire de “Live and Let Die” e Domino de “Thunderball”, receberam o nome de aves exóticas jamaicanas.
  17. As cenas áridas de Crab Cay em “Dr. No” foram filmadas no pântano de Falmouth, em Trelawny.
  18. A primeira “villana” da saga Bond foi uma rainha da beleza jamaicana, Marguerite Lewars. Interpretou Annabel Chung, a fotógrafa enviada para seguir Bond. A sua irmã, Barbara Lewars, casou-se três vezes com o primeiro-ministro da Jamaica, Michael Manley.
  19. A ilha fictícia de San Monique em “Live and Let Die” era, na realidade, a Jamaica.
  20. As Green Grotto Caves, uma atração turística a norte da Jamaica, são o cenário de muitas das cenas subterrâneas em “Live and Let Die”.
  21. O terreno de Rose Hall Great House, uma plantação do século XVIII em Montego Bay, foi usado na filmagem de “Live and Let Die”. Foi construído um cemitério improvisado e a cena do campo de papoilas foi filmado nas colinas por trás da casa.
  22. O magnata e fundador do império musical Island Records, Chris Blackwell, trabalhou como caçador de localizações no original “Dr. No”.
  23. Os mais entendidos no imaginário Bond acreditam que Blanche Blackwell, mãe de Chris Blackwell, poderá ter sido uma inspiração para Honeychile Rider, a Bond girl de “Dr. No” que, como a senhora Blackwell, nasceu na Jamaica numa antiga família da ilha e era uma estudante apaixonada pela vida marinha.
  24. No livro “The Man with the Golden Gun”, Fleming baseou o personagem e a trama de Bond em muitos lugares da Jamaica, incluindo o hotel Morgan’s Harbour, Green Island e Lucea.
  25. Monty Norman, o compositor da icónica música de James Bond, arrecadou mais de um milhão de dólares em royalties desde a ativação da licença.

Para mais informações, por favor visite www.visitjamaica.com

Word: 25FunFacts_JamesBondJamaicaPortugal

Foto: Rose Great Hall1